Ao abrir o VIII Encontro Nacional das Escolas Judiciárias Eleitorais (Eneje), na noite desta quinta-feira (4), a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, enalteceu a importância das escolas como um qualificado espaço de diálogo, de reflexão, de novas ideias e de construção de uma cultura cidadã. O evento acontece até esta sexta (5), no Auditório III do edifício-sede da Corte, em Brasília.

Segundo a ministra, mais do que um instrumento de formação e aperfeiçoamento de magistrados e servidores, as escolas judiciárias atuam na construção de redes de formação capazes de fomentar a educação para a cidadania política da sociedade brasileira.

Rosa Weber ressaltou que o Eneje é uma rica oportunidade para que a Justiça Eleitoral identifique desafios, debata propostas e ouse trilhar caminhos novos, com foco na construção de uma cultura cidadã. “Tudo inicia e tudo passa pela educação. É a educação que oportuniza o avanço civilizatório que todos almejamos”, enfatizou.

A ministra também destacou a nova face de atuação da Justiça Eleitoral à frente da gestão do programa Identificação Civil Nacional (ICN) e da emissão do Documento Nacional de Identidade (DNI), também conhecido como Identidade Digital. O DNI, que agrupará diversos documentos em um único dispositivo, terá validade em todo o território nacional, dispensando o usuário da apresentação dos documentos físicos nele agrupados.

O TSE é o responsável legal pelo ICN e pelo processo de emissão da nova identidade, uma vez que detém a expertise e a infraestrutura necessárias para o cadastramento biométrico e para a gestão e armazenamento desses dados.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Judiciário
Comentários estão fechados.

Veja Também

Jair Bolsonaro destina crédito suplementar de R$ 15 milhões para obra de adequação da BR-230 na Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por meio do Ministério da Infraestrutura, desti…