A Assembleia Legislativa reprovou o projeto de lei que tornaria facultativa a fixação de cartazes contra preconceito ao público LGBT em estabelecimentos comerciais da Paraíba. Apenas quatro parlamentares votaram a favor da matéria: Wallber Virgolino, Eduardo Carneiro, Cabo Gilberto e Moacir Rodrigues.

Contrária à proposta, a deputada estadual Cida Ramos  lembrou que mulheres e negros já possuem lei de proteção, realidade diferente no caso de homossexuais. “Uma coisa nada tem a ver com a outra. Se o nobre deputado acha que esses outros segmentos estão em desvantagem, apresente uma lei de proteção. É preciso proteger, porque não é possível que milhares de pessoas sofram preconceito e sejam mortas por sua orientação sexual”, disse Cida.

O autor do projeto, Wallber Virgolino, afirmou que não pretendia politizar ou trazer o debate ideológico. “O meu projeto é estritamente jurídico. Não pensei em nenhum momento fazer guerra ideológica”, justificou Virgolino.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Legislativo
Comentários estão fechados.

Veja Também

Jair Bolsonaro destina crédito suplementar de R$ 15 milhões para obra de adequação da BR-230 na Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por meio do Ministério da Infraestrutura, desti…