Durante pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba, a advogada e professora universitária Laura Berquó fez graves denúncias contra o ex-governador Ricardo Coutinho.

De acordo com a advogada, o ex-governador Ricardo Coutinho, o ex-procurador do Estado, Gilberto Carneiro, além da deputada Estela Bezerra e Coriolano Coutinho (irmão do ex-governador) foram os mandantes do assassinato do servidor publico, Bruno Ernesto.

“Bruno Ernesto foi um rapaz que foi morto no dia sete de fevereiro de 2012 a mando do ex-governador Ricardo Coutinho, de Coriolano Coutinho, da deputada desta Casa Estela Bezerra e do ex-procurador Gilberto Carneiro”, afirmou a advogada que pediu em seguida que fosse marcada uma audiência com a presença de todos os nomes listados por ela para que ela pudesse reafirmar as acusações na frente dos mesmos.

Quando foi assassinado Bruno Ernesto era coordenador do programa ‘Jampa Digital’ que prometia o fornecimento de internet gratuita em espaços públicos da cidade de João Pessoa.

Bruno Ernesto teria descoberto um esquema de desvio de recursos do programa Jampa Digital e foi executado em Gramame, zona sul da cidade, após ser raptado no bairro dos Bancários. Os bandidos atiraram duas vezes na vítima, sendo um dos tiros na nuca, demonstrando ser crime de execução. Em entrevista à Imprensa, um dos criminosos presos pela Polícia Militar acusados de participação no crime,  admitiu ter sido contratado para realizar “o serviço”.

 

 

Confira o vídeo:

 

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

ÁUDIO: Genivaldo Tembório intermedia doação de terrenos e deve virar alvo de representação por uso da maquina pública para fins eleitorais

O candidato a prefeito pela coligação ‘O trabalho continua’, Genivaldo Tembório (Cidadania…