O conselheiro Fernando Catão, do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), se pronunciou nesta quarta-feira (22) sobre a deflagração da quarta fase da Operação Xeque-Mate, que teve como alvo de mandados de busca e apreensão sua residência e seu gabinete. Durante a sessão ordinária, Catão afirmou que a operação não lhe trouxe nenhuma estranheza.

Apesar de ter sido surpreendido com a ação da Polícia Federal, Fernando Catão destacou que viu a situação com naturalidade. “Ninguém, mais do que eu, quer o aprofundamento dessa investigação sobre aquele caso do shopping porque tenho a consciência plena, absoluta de que agi dentro da legalidade. Cumpri todos os prazos do Tribunal, segui o parecer ministerial quando foi dada a cautelar suspendendo, segui o parecer ministerial e a auditoria quando foi pedida a suspensão da cautelar”, ressaltou o conselheiro.

Na operação estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados, nos municípios de João Pessoa e Campina Grande, e na sede do TCE. As ordens judiciais foram expedidas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). A operação conta com a participação de 30 policiais federais.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Candidatos a vereador rompem com Micheila Henrique e anunciam apoio a Anna Lorena, em Monteiro

A candidatura à reeleição da prefeita Anna Lorena (PL) não para de receber adesões. Neste …