O órgão de defesa dos direitos humanos da Grã-Bretanha diz que está investigando se o Partido Trabalhista do país é culpado de anti-semitismo. A Comissão de Igualdade e Direitos Humanos diz que está examinando se o partido “discriminou, assediou ou vitimou ilegalmente pessoas por serem judias”.

Os trabalhistas foram divididos por alegações de que o partido se tornou hostil aos judeus sob o comando do líder Jeremy Corbyn, um antigo defensor dos palestinos. O Partido Trabalhista disse que está “totalmente comprometido com o apoio, a defesa e a celebração da comunidade judaica e é implacavelmente contrário ao anti-semitismo de qualquer forma”.

Mas a legisladora Luciana Berger, que deixou o Partido Trabalhista no início deste ano em parte pelo anti-semitismo, disse que “o limiar para iniciar esse processo é extremamente alto. Que o Partido Trabalhista tenha encontrado o limiar de evidência é condenável”.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Jair Bolsonaro destina crédito suplementar de R$ 15 milhões para obra de adequação da BR-230 na Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por meio do Ministério da Infraestrutura, desti…