A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que investiga empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no exterior aponta falhas no financiamento de obras em países como Venezuela, Cuba e Moçambique em governos do Partido dos Trabalhadores (PT).

Formada há três meses, os principais pontos levantados até agora pela CPI são ausência de critérios para rebaixamento de risco antes de conceder o crédito e a falta de auditoria fora do País para fiscalizar a aplicação do dinheiro.

Técnicos da CPI investigam a atuação de cinco núcleos que seriam responsáveis por facilitar a liberação dos empréstimos a países aliados aos governos do PT.

O principal seria o núcleo político, capitaneado pelo Planalto nas gestões de Lula da Silva e Dilma Rousseff.

De acordo com as informações obtidas pela CPI, integrantes do governo pressionavam órgãos que tinham a função de avaliar a viabilidade das transações a rebaixar os riscos das operações financeiras para o Tesouro, que era o fiador final.

A atuação se dava, principalmente, na Camex (Secretaria Executiva da Câmara de Comércio Exterior) e no Cofig (Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações).

A CPI está cruzando os dados para identificar, em cada órgão, pessoas que teriam “feito andar” os processos de aprovação dos empréstimos.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

PSDB vai instaurar procedimento para expulsar prefeito da Paraíba flagrado com dinheiro na cueca

O PSDB nacional decidiu instaurar um procedimento ético-disciplinar contra o prefeito da c…