O hacker Vermelho “se vangloriava de ser o autor da invasão” do aplicativo do ministro da Justiça, diz um dos presos na Operação Spoofing.

O hacker Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, contou vantagem por ter invadido o aplicativo de mensagens Telegram do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Em depoimento prestado à Polícia Federal (PF), no dia 24 de julho, o DJ Gustavo Henrique Elias Santos, um dos supostos hackers presos na Operação Spoofing, disse que Delgatti Neto se vangloriava por ter conseguido atacar Moro.

Aos policiais, Gustavo afirmou que recebeu uma mensagem de “Vermelho” que continha um link de reportagem relacionada à invasão do Telegram do ex-juiz da Operação Lava Jato.

Mais adiante, em outra mensagem, diz Gustavo, Vermelho “se vangloriava de ser o autor da invasão” do aplicativo do ministro da Justiça.

No mesmo depoimento, como noticiou a Renova, Gustavo também disse que Delgatti Neto era um “simpatizante do PT”.

Leia este trecho do depoimento de Gustavo Henrique Elias Santos:

“QUE no final de mês de junho recebeu uma mensagem do TELEGRAM de WALTER NETO, que continha um link de uma matéria jornalística relacionada à invasão do TELEGRAM do Ministro SÉRGIO MORO; que recebeu a mensagem de WALTER NETO de uma outra conta que ele havia habilitado no TELEGRAM; QUE mantém em sua conta do TELEGRAM a mensagem recebida de WALTER NETO com a reportagem sobre a invasão do celular do Ministro SÉRGIO MORO; QUE nesta mensagem WALTER NETO se vangloriava de ser o autor da invasão do TELEGRAM do Ministro SÉRGIO MORO.”

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

VEJA A NOTA: Sócio do Política Parahyba rebate matéria do Portal Cariri Paraibano

Sócio do Portal Política Parahyba, Gabriel Moura, foi citado em uma matéria do Portal Cari…