Durante sessão nessa terça-feira (30), o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba decidiu manter a elegibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho e aplicar multa no valor de R$ 60 mil ao socialista por entender que houve a prática de conduta vedada nas eleições de 2014 na Paraíba através do programa Empreender.

O julgamento foi retomado pelo presidente do TRE-PB, desembargador Carlos Martins Beltrão, que havia pedido vista do processo e votou a favor da inelegibilidade de Ricardo Coutinho, por um período de oito anos, por entender que houve abuso de poder. Segundo ele, o dinheiro era depositado nas contas dos beneficiários sem analisar o plano de negócios nem a capacidade financeira.

Nas outras três sessões já realizadas, os juízes Sérgio Murilo e Arthur Fialho também votaram a favor da inelegibilidade e alegaram que a execução do Empreender-PB beneficiou a coligação. Já o relator, José Ricardo Porto, e os juízes Antônio Carneiro, Micheline Oliveira Jatobá e Wanderley Câmara votaram pela manutenção dos direitos políticos dos acusados.

O advogado Harrison Targino, que atua como assistente de acusação pela coligação ‘A vontade do Povo’, encabeçada pelo ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB), disse que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da decisão do TRE.

 

 

Da redação com o Bastidores da Política

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

VEJA OS BENS DECLARADOS: Candidato a prefeito da Prata, Genivaldo Tembório é um dos mais ricos da região do cariri

O candidato a prefeito da prefeito da Prata, Genivaldo Tembório, declarou de bens a justiç…