O desembargador Rogério Fialho, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife, negou o pedido de habeas corpus da defesa do vereador de Campina Grande, Renan Maracajá (PSDC), preso no último dia 22 de agosto pela Polícia Federal no âmbito da Operação Famintos.

O advogado de Maracajá, Jolber Amorim, informou que espera o parecer do Ministério Público Federal e as informações do juiz da 4ª Vara Federal de Campina Grande para que o mérito do pedido seja julgado na Terceira Turma do TRF-5.

Renan Maracajá está detido na Penitenciária de Segurança Média Hitler Cantalice, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa.

A Operação Famintos investiga um esquema criminoso especializado em fraudar licitações referentes à compra de merendas para distribuição em escolas municipais.

 

Da redação com Mais PB

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Judiciário
Comentários estão fechados.

Veja Também

Justiça intima grupo de Genivaldo Tembório à retirar pesquisa fake das redes sociais

Na tarde da última quinta-feira (22), a Coligação Mudar Para Crescer que tem como candidat…