Os trabalhadores dos Correios da Paraíba entram em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (11). A decisão foi tomada em assembleia do Sindicato dos Trabalhadores de Correios e Telégrafos da Paraíba (Sintect), realizada na noite desta terça-feira (10).

A principal reivindicação, segundo o sindicato, é a reposição salarial de acordo com a inflação e os benefícios integrais no valor acumulado da inflação do período agosto de 2018 a julho de 2019. Além disso, os trabalhadores pedem manutenção de cláusulas sociais e aumento de salário no valor de R$ 300 linear.

Conforme o Sintect, a proposta da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) reduziria a reposição salarial para 0,8% de reajuste, o que representa R$ 13 no salário-base de carteiro.

O TST entrou nas negociações, mas não houve êxito, segundo o Sintect-PB. “Diante desse impasse, o Tribunal Superior do Trabalho – TST – entrou nas negociações na tentativa de mediar uma construção de acordo para a categoria. Propôs a prorrogação do ACT pro mais um mês, com término em 31/08/19. Durante esse período o Tribunal se reuniu com a diretoria executiva da Empresa na tentativa de elaboração de um novo acordo a ser apresentado aos trabalhadores.

Mesmo com o TST os Correios se mantiveram intransigentes e não recuaram na proposta que apresentaram aos representantes sindicais. Com isso o TST tentou mais uma vez prorrogar o acordo vigente e manter reuniões bilaterais: Sindicatos, TST e Correios. Contudo, a diretoria executiva da ECT, por meio de petição em resposta ao despacho do ministro, se recusou a continuar as negociações.”

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Bancada federal da Paraíba nega que deputados tenham rejeitado destinar recursos para combate ao coronavírus

A bancada federal da Paraíba emitiu nesse domingo (5) nota sobre uma fake news relacionada…