Os trabalhadores dos Correios da Paraíba entram em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (11). A decisão foi tomada em assembleia do Sindicato dos Trabalhadores de Correios e Telégrafos da Paraíba (Sintect), realizada na noite desta terça-feira (10).

A principal reivindicação, segundo o sindicato, é a reposição salarial de acordo com a inflação e os benefícios integrais no valor acumulado da inflação do período agosto de 2018 a julho de 2019. Além disso, os trabalhadores pedem manutenção de cláusulas sociais e aumento de salário no valor de R$ 300 linear.

Conforme o Sintect, a proposta da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) reduziria a reposição salarial para 0,8% de reajuste, o que representa R$ 13 no salário-base de carteiro.

O TST entrou nas negociações, mas não houve êxito, segundo o Sintect-PB. “Diante desse impasse, o Tribunal Superior do Trabalho – TST – entrou nas negociações na tentativa de mediar uma construção de acordo para a categoria. Propôs a prorrogação do ACT pro mais um mês, com término em 31/08/19. Durante esse período o Tribunal se reuniu com a diretoria executiva da Empresa na tentativa de elaboração de um novo acordo a ser apresentado aos trabalhadores.

Mesmo com o TST os Correios se mantiveram intransigentes e não recuaram na proposta que apresentaram aos representantes sindicais. Com isso o TST tentou mais uma vez prorrogar o acordo vigente e manter reuniões bilaterais: Sindicatos, TST e Correios. Contudo, a diretoria executiva da ECT, por meio de petição em resposta ao despacho do ministro, se recusou a continuar as negociações.”

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Estável, Bolsonaro queria ir a jogo do Palmeiras, mas leva ‘puxão de orelha’ de médico

O quadro de saúde do presidente Jair Bolsonaro (PSL) se mantém estável neste sábado (14), …