O Governo da Paraíba conseguiu um acordo com três empresas para impedir a paralisação prolongada das obras de construção do Canal Acauã-Araçagi. O Governo Federal está com dívida de R$ 25 milhões referentes ao repasse de verbas de três medições de abril até setembro do canal Acauã-Araçagi, na Paraíba.

Devido a falta de pagamento para o consórcio de empresas responsáveis pela construção, mais de 400 operários assinaram férias coletivas a partir desta segunda-feira (23) e, mesmo com o pagamento, os trabalhos ficam suspensos por, no mínimo, duas semanas. As férias foram acordadas na Superintendência Regional o Trabalho da Paraíba da Paraíba.

O governo do Estado reconhece uma dívida de R$ 25 milhões, referentes a três medições não pagas. Os pagamentos não estavam ocorrendo, de acordo com o Estado, por causa da falta de repasses do governo federal, conforme o secretário de recursos hídricos da Paraíba, Deusdete Queiroga. O montante reclamado pelos empresários, reforçou o secretário, provavelmente diz respeito a medições ainda não realizadas.

Para o retorno às obras, o governo decidiu antecipar o pagamento de R$ 21 milhões referentes à contrapartida do Estado para a construção do canal. De acordo com Queiroga, houve o compromisso do Ministério do Desenvolvimento Regional de providenciar os repasses restantes do contrato. O tema será levado para o Ministério da Economia. “Acreditamos que haverá continuidade dos repasses e tudo será regularizado, para que não tenhamos interrupção nas obras do canal”, ressaltou.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional também admitiu o problema. O órgão alegou que a Caixa Econômica Federal assumiu o compromisso de antecipar os R$ 21 milhões para que o governo do estado possa fazer a contrapartida no contrato. O dinheiro foi liberado e pago às construtoras na semana passada. Sobre os valores devidos, o Ministério reconhece uma dívida maior que admitida pelo Estado. O órgão diz que o montante correto é R$ 34,9 milhões. O órgão alegou ainda que espera disponibilidade financeira para realizar os repasses.

O Canal Acauã-Araçagi começou a ser construído há oito anos. É a maior obra hídrica do governo da Paraíba, com mais de 100 quilômetros de extensão, incluindo pontes, aquedutos e outras obras hídricas. O lote 1, o mais adiantado, ficaria pronto em um ano, caso as obras seguissem o ritmo normal. O lote 2 tem previsão de dois anos para ser concluído. A obra total é avaliada em mais de R$ 800 milhões.

 

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Prefeita de Ouro Velho parte na frente e autoriza Transição

A Prefeita de Ouro Velho, Natalia de Dr. Junior, autorizou por meio de Decreto Municipal s…