A Universidade Federal da Paraíba teve R$ 21,5 milhões descontingenciados pelo Ministério da Educação (MEC), o que representa 15% do orçamento da Instituição Federal de Ensino (Ife) para este ano, de acordo com a Lei Orçamentária Anual (LOA). Cerca de R$ 22 milhões permanecem bloqueados.

“Com este descontingenciamento, vamos pagar despesas básicas como energia elétrica, água, telefone, dívidas pendentes, terceirizados”, disse a reitora Margareth Diniz. Ainda não houve sinalização, por parte do MEC, de que haverá desbloqueio dos recursos remanescentes.

“Houve aumento da arrecadação. Portanto, desejamos que façam valer a Loa. Se liberarem o restante, iremos repor bolsas para iniciação cientifica e monitoria, retomar ações como tradução e editoração de livros, subsidiar eventos técnicos e acadêmicos”. Para a reitora, a expectativa é a de que o cenário seja mais complicado ainda no ano que vem, porque o orçamento permanecerá o mesmo.

A reitora da Universidade Federal da Paraíba, professora Margareth Diniz, anunciou ainda, o corte de cerca de 20% dos terceirizados. “Sobem os salários dos terceirizados, da conta de energia elétrica e dos livros, por exemplo. Estamos cortando cerca de 20% dos terceirizados para cumprir com dissídio da categoria. Há os desdobramentos do aumento do salário mínimo. Nossa preocupação é muito grande.”

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Justiça Eleitoral realizará sorteio do Horário Eleitoral gratuito

A Justiça Eleitoral da Paraíba realizará no próximo dia 02/10/2020, às 10h00, na Sala de S…