Com a influência cada vez maior das mídias sociais no processo de formação de opinião do eleitor, é natural que vejamos nas eleições de 2020 uma grande disputa nesta área, principalmente entre os partidos e políticos.

Uma novidade em termos de marketing político digital nas eleições de 2020 será o uso profissional dos influenciadores digitais, pessoas de grande influência nos meios digitais que podem ser contratadas para defender uma determinada bandeira nas eleições.

A necessidade de profissionalização

Um dos grandes prováveis tropeços dos políticos brasileiros é acreditar que o marketing político nas redes sociais de 2020 poderá ser feito por “sobrinhos” ou pelos “meninos da Internet” como são constantemente referenciados os amadores que se aventuram no marketing político online.

Em um mercado tão competitivo e tão técnico como o que temos hoje em dia, essas são alternativas completamente ineficientes em termos de marketing político online.

O marketing digital atual é extremamente profissionalizado, por isso, achar que aventureiros ou pessoas não tecnicamente qualificadas, poderão conduzir uma campanha de marketing político digital à vitória do candidato, é acreditar também em contos de fada.

Só para se ter uma ideia. No ambiente do marketing digital convencional, não encontramos muitas restrições legais. No caso do marketing político online, temos leis bastante dinâmicas, que se forem violadas, podem ocasionar, até mesmo, a cassação da candidatura.

 

Felipe Miranda Comunicação e Marketing Político

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Presidente do TSE alerta sobre cuidados sanitários na campanha e pede debate sem ódio e sem mentiras

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, alertou …