Prefeitos paraibanos entregaram ao ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, General Ramos, nesta sexta-feira (4), durante reunião em João Pessoa, uma carta com as 10 reivindicações dos gestores municipais paraibanos ao Governo Federal. A atividade foi encabeçada pela Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup). O ministro se comprometeu a entregar a carta diretamente ao presidente Jair Bolsonaro e apresentou o Plano Nordeste, que vai beneficiar 30 municípios paraibanos na primeira etapa. Serão R$ 4 bilhões para a região Nordeste até 2020.

Na carta apresentada, entre os principais pontos estão a implementação de uma política de convivência com a seca, incentivo a utilização e produção de energias renováveis, repasses de recursos para a assistência social e atualização da tabela do SUS.

“Este foi um momento muito importante e de grande relevância no nosso cenário político-administrativo. O ministro-chefe veio ao nosso Estado disposto a dialogar sobre as nossas prioridades. Foi um encontro de ordem administrativa onde debatemos projetos federais para contribuir com os municípios paraibanos”, comentou George Coelho, presidente da Famup.

O ministro General Ramos falou que reconhece as dificuldades enfrentadas pelos prefeitos, com a falta de recursos e a quantidade de problemas para administrar. Entretanto, reforçou que o documento será entregue ao presidente e que o Governo Federal se empenhará em solucionar todos os pleitos. “Vejo homens e mulheres aqui que se sacrificam para levar o melhor para o povo dos seus municípios. A verdade é que saquearam o país. Não podemos esquecer isso. O governo Bolsonaro iniciou em janeiro e há um esforço em todas as pastas para que o Brasil cresça e sane suas dificuldades”, ressaltou.

A secretária especial de Ações Federativas da Secretaria de Governo da Presidência da República, Déborah Aroxa, apresentou o Pacto Mais Brasil, cujo o Plano Nordeste está inserido. O Plano contemplará 222 municípios brasileiros, 30 paraibanos nesta primeira etapa, e vai concentrar obras e ações em infraestrutra, educação e agricultura. Serão liberados R$ 1 bilhão até dezembro deste ano e mais R$ 3 bilhões até dezembro de 2020.

Participaram da reunião cerca de 80 prefeitos paraibanos, os deputados federais Efraim Filho, Pedro Cunha Lima, Julian Lemos, Wilson Santiago e Ruy Carneiro, e representantes do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste.

Reivindicações
Entre as reivindicações estão Políticas de Convivência com a Seca, cujos pontos principais são colocar em plena operacionalização os dois eixos da transposição do Rio São Francisco; Implementação de projetos de dessalinização; e liberação de Carros Pipas, Poços Artesianos e Cisternas. Também integram as solicitações o incentivo a utilização de Energias renováveis; e implantação de um Projeto habitacional para as famílias de baixa renda.

Os gestores ainda pedem que seja feito o encontro de contas previdenciárias dos municípios com a União; efetivação da Reforma Tributária; e definição de novas regras de cumprimento do CAUC para municípios com menos de 50 mil habitantes. Na área de saúde pedem a atualização da tabela de Procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS) e na área social o repasse dos recursos da Ação Social (que não estão sendo feitos). Eles pedem ainda a reativação dos Repasses de Recursos das Obras Paralisadas.

Cerca de 80 prefeitos estiveram presentes ao encontro. O prefeito de Frei Martinho e presidente da Associação dos Municípios do Seridó e Curimataú da Paraíba, Aido Lira, falou sobre a necessidade de retomar programas emergenciais para atender a população que vive com problemas de abastecimento de água, a exemplo do envio de carros pipa e da perfuração de poços artesianos.

Já o prefeito de Pedra Branca e presidente da Associação do Vale do Piancó (Anvap), Alan Bastos, lembrou da paralisação de programas como o “Minha Casa, Minha Vida” e também as obras da transposição das águas do Rio São Francisco. “Os municípios vêm sofrendo com a interrupção dos programas sociais. O momento é de externar a insatisfação e ouvir o que temos de projeção do Governo Federal”, afirmou.

João solicita investimentos
No Palácio da Redenção, o governador João Azevêdo (PSB) se reuniu com o ministro General Ramos, oportunidade em que detalhou as potencialidades econômicas e os principais investimentos da gestão estadual e apresentou as demandas da Paraíba nas áreas de educação, infraestrutura, recursos hídricos, saúde e habitação. A vice-governadora Lígia Feliciano também participou do encontro.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou a solidez fiscal da Paraíba, que assegurou ao Estado o rating B junto à Secretaria do Tesouro Nacional (STN), os números positivos da segurança pública e as ações do governo para viabilizar a geração de emprego e renda, a exemplo do Polo Turístico Cabo Branco e do estaleiro para reparos navais no município de Lucena.

João Azevêdo também ressaltou a importância do aporte de recursos do governo federal para a dragagem do Porto de Cabedelo, do canal Acauã-Araçagi e da barragem de Cupissura. “Nós tivemos a oportunidade de apresentar as nossas demandas, conhecer em detalhes o Plano Nordeste e o que cabe à Paraíba e mostrar as nossas necessidades para que a gente possa fortalecer o Estado e a sua população. Foi uma reunião extremamente positiva e que gerará frutos para, efetivamente, trazer para a Paraíba o que o povo espera: geração de emprego e renda e melhoria na qualidade de vida”, avaliou.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Prefeito agradece apoio de Dr Romualdo “Vamos trabalhar juntos por Sumé e Congo”

Através das redes sociais, o prefeito de Sumé e candidato a reeleição Éden Duarte, agradec…