Enquanto o governador João Azevêdo (PSB) recebia o ministro da Secretaria do Governo Federal, Luiz Eduardo Ramos, no Palácio da Redenção, quem transitava próximo a sede do governo paraibano quase despercebidamente era o presidente do Psol no estado, Tárcio Teixeira.

Apesar de ser um dos alvos preferidos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o PSOL não radicaliza e considera importante o diálogo entre os dois governos.

“O diálogo é uma ferramente extremamente importante em qualquer instância política, quanto mais quando você está em uma esfera administrativa. Eu quando era presidente do Conselho Regional de Serviço Social me reunia com diversos parlamentares e gestores de diferentes agremiações partidárias”, avaliou Tárcio Teixeira, ex-candidato a governador da Paraíba, em 2014 e 2018.

“O que não significa, obviamente, que para você ter um acordo político terá que recuar e entregar os seus princípios. Se existe um diálogo é institucional é importante que aconteça, agora você não pode recuar negociar princípios em nome de outras questões que estejam em jogo”, complementou.

Aliados aprovam pontes de João com Bolsonaro

O líder da bancada do governo na Assembleia Legislativa, Ricardo Barbosa (PSB), e o coordenador da bancada federal da Paraíba, Efraim Filho (DEM), viram as tratativas de João como medidas acertadas para a gestão estadual.

“Sem essa parceria fica muito difícil o Estado tocar obra estruturante e ação de desenvolvimento. João está no caminho certo e a política de governo tem que estar acima dessas futricas políticas. Quem critica o gesto do governador João Azevedo é porque não tem zelo pela Paraíba”, afirmou Barbosa.

“João acerta em construir pontes com o governo federal e não muros. As diferenças e divergências de pensamentos devem ser respeitadas em nome da Paraíba. Nós da bancada federal estamos sendo essa ponte para construir esses espaços”, destacou Efraim.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Política
Comentários estão fechados.

Veja Também

Vice-Procurador dá parecer favorável à ação de cancelamento de registro do PT

Brill de Goés entendeu que o PT recebeu “recursos oriundos de pessoas jurídicas estrangeir…