O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a falar sobre a crise no Partido Social Liberal (PSL) e a possibilidade de deixar a legenda em um futuro próximo.

Em entrevista à TV Record, na noite deste domingo (3), Bolsonaro declarou que pode sair do partido.

“Eu posso sair do partido. Eu quero apenas uma determinação: transparência. Mais nada. Eu não estou brigando por recurso do fundo partidário. Eu quero que o partido não tenha problema com as eleições municipais do ano que vem e com uma possível reeleição minha em 2022.” Disse Bolsonaro.

Indagado sobre a possibilidade de deixar o PSL, o chefe do Executivo respondeu que a chance é de 80% para sair do partido.

“80% para sair e 90% para criar um novo partido, que vai começar do zero. Sem televisão, sem fundo partidário, sem nada. O meu sonho é a gente poder colher assinatura de forma eletrônica junto ao eleitorado e, até março, eu teria um partido.”

Após participar de uma marcha contra a legalização das drogas no Brasil, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, disse que o caminho mais provável dele e de vários integrantes do partido, inclusive seu pai, é deixar o partido.

“As possibilidades estão todas abertas, seja a migração de partido, a criação de outros [partidos] ou até a permanência no PSL, caso a gente consiga serenar os ânimos ali dentro”, disse Eduardo.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

PSDB vai instaurar procedimento para expulsar prefeito da Paraíba flagrado com dinheiro na cueca

O PSDB nacional decidiu instaurar um procedimento ético-disciplinar contra o prefeito da c…