O Coronel Euller, Comandante Geral da Polícia Militar na Paraíba, falou sobre denúncia do Secretário de Segurança do Estado, Jean Nunes, de que um agente de inteligência estava praticando espionagem próximo ao seu gabinete.

O Coronel Euller afirmou que trata-se de um fato isolado e que será devidamente apurado. “Em momento algum o secretário colocou, como algumas pessoas disseram, que houve bisbilhotagem, espionagem. Eles simplesmente enalteceu a necessidade, a preocupação com a presença de alguém nas proximidades da Secretaria, que fora abordado, que fora verbalizado por alguém que cuida da segurança  da Secretaria”.

O Coronel destacou que o termo P2 que foi usado, é pejorativo. “Não fazemos mais P2, fazemos serviço de inteligência com auxílio de tecnologia”. Ainda acrescentou que o agente não estava a serviço da coordenadoria nem da instituição. “Estamos construindo uma inteligência diferenciada, inclusive sob a coordenação central do secretário de segurança”.

O comandante da PM-PB priorizou a apuração com responsabilidade e sem juízo de valor, para não julgar e pre-julgar ninguém. Segundo Euller, o policial disse que aguardava uma pessoa e não estava a serviço.

Com informações do polêmica paraíba
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Felisardo Moura registra candidatura no TSE pelo Democratas para disputar Prefeitura da Prata

O Democratas (DEM) registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidatura do poeta …