Vereadores de Santa Rita presos na Farra das Diárias estão correndo o risco de ficarem, além de afastados do cargo (o que pode ocorrer na audiência de custódia da tarde desta quarta-feira), sem filiações partidárias. Os partidos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), foram os únicos que se manifestaram até agora.

O primeiro partido a se manifestar foi o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), através da executiva estadual. Ela se reuniu e decidiu pela abertura de um procedimento contra o vereador João Evangelista da Silva, popularmente conhecido como João Grandão. O presidente Fábio Carneiro garantiu o direito de defesa do vereador na instância partidária, mas crê que a expulsão é inevitável.

Depois, o PSL, se manifestou através do diretório de Santa Rita. O partido concederá a Diocélio de Varzea Nova e Galego do Boa Vista o direito à ampla defesa, mas garante que, se comprovada a conduta criminosa de que são acusados, ambos serão expulsos da legenda. Eles foram suspensos provisoriamente por 60 dias, prazo em que poderão se defender no âmbito partidário.

 

Da redação com Paraíba Já

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Política
Comentários estão fechados.

Veja Também

PEC amplia Bolsa Família para mais 3 milhões de crianças no país

O deputado federal e presidente da Comissão de Educação da Câmara dos deputados, Pedro Cun…