O vereador Márcio Melo Rodrigues conseguiu coletar hoje (7) as assinaturas dos vereadores da Câmara Municipal de Campina Grande no documento que será entregue na próxima segunda-feira, 11, ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que estará na cidade para a inauguração do Complexo Aluízio Campos, reivindicando a adoção de providências para a retomada imediata do Projeto de Transposição do Rio São Francisco para abastecer o Açude de Boqueirão, que está em torno de 17 por cento de sua capacidade, temendo-se a volta do racionamento e o colapso no citado reservatório.

Leia íntegra do documento que será entregue a Bolsonaro:

Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro

Na condição de representantes da população de Campina Grande, com assento na Câmara Municipal de Vereadores, nos dirigimos com muito respeito a Vossa Excelência com o objetivo de solicitar o seu particular apoio e determinação com vistas à adoção das providências necessárias e urgentes para a volta do abastecimento do Açude Epitácio Pessoa (O Boqueirão) pelas águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Campina Grande e mais 18 Municípios, com cerca de um milhão de habitantes, no chamado Compartimento da Borborema, na Paraíba, estão bastante apreensivos com a paralisação no sistema de bombeamento das águas do Rio São Francisco no Eixo Leste, há cerca de seis meses para o Estado da Paraíba.

A população está aflita com a falta de notícias concretas a respeito do retorno do bombeamento das águas e o pleno e regular abastecimento. Sabemos da pré-operação do sistema, porém solicitamos de forma respeitosa a adoção de medidas e o anúncio da possível data para a solução desse impasse.

Nós, e a população como um todo, tememos que a crise se agrave mais ainda e que o “Epitácio Pessoa” venha a entrar no volume morto, por consequência com a volta do racionamento da água ou mesmo entrar em colapso total. Com essa situação muitas empresas e indústrias estão temendo se instalar em Campina Grande e na região em razão da falta de garantia da oferta de água.

Nos Distritos e Zona Rural é cada vez mais grave a falta do produto, já que as populações estão sendo abastecidas por caminhões pipa que não tem sido suficientes para atender a demanda e a solução são as águas salvadoras do Projeto do Governo Federal tão bem-vindo.

Com a suspensão no bombeamento das águas do Rio São Francisco sem perspectivas de retorno por inúmeros problemas é de se temer a volta do racionamento do produto até o final do ano.

O sistema está sem bombear água para a Paraíba, através do Eixo Leste como é do conhecimento de Vossa Excelência. O Eixo Leste, entregue em março de 2017, é importante para que garanta o abastecimento regular para a Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Segundo o Tribunal de Contas da União já foram gastos no Projeto de Integração do Rio São Francisco R$ 17 bilhões e faltam R$ 13,27 bilhões para a conclusão de 33 obras complementares. Conferir no link: https://portal.tcu.gov.br/imprensa/noticias/fiscobras-2019-tribunal-apresenta-resultado-de-fiscalizacao-em-77-obras-publicas.htm

O Açude que abastece Campina Grande e várias cidades do Compartimento da Borborema está com 17,92 por cento, com volume atual que é de 83.587.346 metros cúbicos da capacidade máxima de 466.525.964 metros cúbicos, conforme a AESA – Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba, e não há perspectivas de chuvas na região que venham a contribuir para contemplar o reservatório e outros. A cada dia o quadro está se agravando no Açude Epitácio Pessoa, que está no estado de ALERTA.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Legislativo
Comentários estão fechados.

Veja Também

PEC amplia Bolsa Família para mais 3 milhões de crianças no país

O deputado federal e presidente da Comissão de Educação da Câmara dos deputados, Pedro Cun…