O instituto Realtime Big Data divulgou nesta sábado (9) pesquisa encomendada pela TV Record na qual perguntou aos brasileiros suas opiniões sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a prisão após a segunda instância e sobre a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com o levantamento, 56% se mostraram contra a mudança de interpretação sobre em que momento os réus do país podem ser presos. E 50% foram contra a liberdade do petista.

A pesquisa entrevistou 1.200 pessoas entre sexta-feira (8) e este sábado (9). A margem de erro é de 4% e o nível de confiança é de 95%. O Instituto perguntou: você concorda com a decisão do STF de que alguém só pode ser preso após o trânsito em julgado do seu processo?” Dos 1.200 entrevistados, 56% discordaram, 28% concordaram e 18% preferiram não opinar.

Quando questionados se concordavam com a saída de Lula da cadeia, 50% foram contra, 32% concordaram e 18% não opinaram.

Na quinta-feira (7), o STF mudou a interpretação jurídica sobre o momento em que os réus do país podem ser presos. O plenário do tribunal, por 6 votos a 5, decidiu que só começam a cumprir pena os condenados que não tiverem mais direito a qualquer tipo de recurso. Em 2016, o próprio Supremo havia autorizado a execução penal após a condenação em segunda instância.

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Deputada Pollyanna Dutra solicita reforço nas campanhas de prevenção e combate à Covid-19 na Paraíba

O estado da Paraíba registrou, até o último domingo (22), 142.457 casos confirmados de con…