A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) rejeitou por maioria o título de cidadania paraibana ao apresentador Sikêra Jr., que foi apresentador da TV Arapuan entre fevereiro de 2018 e junho deste ano e colecionou polêmicas com movimentos sociais por falas consideradas ofensivas principalmente às mulheres. Em junho do ano passado, ele disse que mulher que não pinta a unha é “sebosa” e chamou uma rapper paraibana de “feminista mal amada, obesa e revoltada”.

Os deputados Estela Bezerra, Cida Ramos, Camila Toscano, Jeová Campos, Buba Germano, Edmilson Soares e Drª Jane foram contrários à cidadania pelas falas dele consideradas depreciativas contra as mulheres; Pollyana Dutra reforçou o coro e sugeriu que o autor da propositura, Cabo Gilberto Silva (PSL), retirasse o projeto de pauta para evitar Sikêra do constrangimento da rejeição.

O líder da oposição, Raniery Paulino (MDB), disse que pelo jornalismo investigativo exercido enquanto estava na Arapuan, Sikêra merece votos de aplauso, mas não merece cidadania paraibana por conta das agressões às mulheres.

Cabo Gilberto e Wallber Virgolino se posicionaram à favor da honraria e justificaram que o apresentador denunciou o “governo do PSB”; Cabo Gilberto reforçou, ainda, que Sikêra tem um jeito brincalhão desde quando atuava em Alagoas e que discordou da fala dele sobre as mulheres, “mas quem não erra?”.

Outro deputado a se manifestar sobre a matéria foi Jutay Meneses. Ele foi neutro e disse que se votar a favor, estaria contra as mulheres e, contra, estaria indo contra o colega que propôs, no caso Cabo Gilberto.

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Legislativo
Comentários estão fechados.

Veja Também

Aleksandro Pessoa é convocado para assumir vaga na Câmara de Conde

O presidente do PSB de Conde Aleksandro Pessoa será convocado, na manhã desta terça-feira …