Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), votou, nesta terça-feira (26), pela abertura de ação penal contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL) na Lava Jato pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Depois da apresentação do voto de Fachin, que é relator da Lava Jato no STF, o julgamento na Segunda Turma da Corte foi suspenso e será retomado no próximo dia 3 de dezembro.

Os magistrados da Corte julgam denúncia apresentada em 2017 pela Procuradoria-Geral da República (PGR), que foi baseada na delação premiada do ex-senador e ex-presidente da Transpetro, Sergio Machado.

A defesa do senador do MDB negou as acusações e afirmou que a denúncia contra Calheiros foi feita pelo ex-procurador Rodrigo Janot antes do término da investigação pela Polícia Federal (PF).

Apesar do posicionamento tomado por Fachin, ainda faltam os votos dos ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia.

Calheiros já é alvo de outras investigações da Lava Jato no Supremo. Senador nega as acusações.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Felisardo Moura registra candidatura no TSE pelo Democratas para disputar Prefeitura da Prata

O Democratas (DEM) registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidatura do poeta …