A ex-prefeita do município de Pedras de Fogo, Maria Clarice Ribeiro Borba foi condenada a  ressarcir aos cofres públicos a quantia de R$ 71.778,66 por não executar integralmente o objeto do convênio nº 014/2010 firmado entre o Município de Pedras de Fogo e a Cehap.

De acordo com a denúncia, o convênio tinha por objetivo a compra de material para a construção de 86 unidades habitacionais no Município de Pedras de Fogo, no valor de R$ 129.258,00. A fiscalização apontou que o objeto total do convênio não foi atingido, tendo sido executado apenas o valor de R$ 82.640,52, equivalente a 63,93% do total contratado, restando, assim, um saldo remanescente, a ser devolvido ao órgão estadual concedente no valor atualizado de R$ 71.778,66. Também não teria havido a prestação de contas por parte da ex-gestora.

A ex-prefeita também deverá pagar multa civil no mesmo valor, além de ter os direitos políticos suspensos por quatro anos.

A decisão é do juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior nos autos da ação de improbidade administrativa.O processo foi julgado durante o Mutirão da Meta 4, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no âmbito do Judiciário estadual.

Cabe recurso da decisão.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Judiciário
Comentários estão fechados.

Veja Também

Prefeitura de Água Branca é alvo de denúncias por distribuição de máscaras inadequadas a profissionais de saúde

A prefeitura de Água Branca entrou na mira do Conselho Regional de Enfermagem na Paraíba (…