O Partido Socialista Brasileiro (PSB) não deve facilitar a saída de deputados que querem seguir o governador João Azevêdo Lins Filho (Sem Partido) em seu novo partido, ainda a ser anunciado.

O presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, afirmou que aguardará os próximos desdobramentos da crise interna do partido, mas adiantou que “normalmente não liberamos”. “O mandato pertence ao partido”, justificou. Recentemente, o líder do governo na ALPB, deputado Ricardo Barbosa (PSB), declarou que vai solicitar junto à direção nacional do PSB a sua saída amigável da legenda.

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Adriano Galdino, sugeriu até que fosse expulso do PSB para poder se filiar a um novo partido. “Seria um favor”, disse.

O apelo dos deputados acontece pelo risco de perda do mandato, caso eles se desfiliem do partido o qual disputou o último pleito.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Política
Comentários estão fechados.

Veja Também

Jair Bolsonaro anuncia aumento de 12,84% no piso salarial dos professores

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, an…