A equipe do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba, se reuniu e fez um balanço do ano, que foi marcado pela realização de 13 operações, com destaque para a Calvário. Ela teve cinco das seis fases desencadeadas neste ano. O recesso do Gaeco começa nesta segunda-feira (16).

Da Calvário vieram fatos impactantes, como as prisões dos ex-secretários estaduais Livânia Farias (Administração) e Ivan Burity (Executivo de Turismo), além de mandados de busca e apreensão em endereços dos hoje ex-secretários Waldson de Souza (Planejamento) e Gilberto Carneiro (Procuradoria-Geral do Estado). A denúncia apurada é a de suposto recebimento de propinas por agentes públicos. Houve citação em investigação recente da deputada estadual Estela Bezerra (PSB), destaca publicação do Blog do Suetoni.

O levantamento do Ministério Público revela que o Gaeco trabalhou com oito colaborações neste ano. Os dados não especificam quais, porém, não custa lembrar que nem todas se referem à Calvário. As estimativas dão conta também da recuperação de R$ 46 milhões de recursos, além de 24 medidas cautelares e 15 denúncia ajuizadas contra 69 pessoas investigadas.

 

 

 

Da redação com Paraíba Rádio Blog

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

VEJA A NOTA: Sócio do Política Parahyba rebate matéria do Portal Cariri Paraibano

Sócio do Portal Política Parahyba, Gabriel Moura, foi citado em uma matéria do Portal Cari…