Investigações do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba, apontam o escritório Lobato Advogados, de propriedade do ex-presidente da PBPrev, Yuri Simpson, repassava propina de percentual de seu contrato com a Cruz Vermelha para operadores da organização criminosa.

Confira o trecho do documento

Exonerado recentemente pelo governador João Azevêdo, o agora ex-presidente da PBPrev, Yuri Simpson, se manifestou, sobre as justificativas do chefe do Poder Executivo estadual para as demissões publicadas.

Em nota, Simpson disse que João Azevedo “tenta encobrir a verdadeira traição ao projeto implementado no Estado por Ricardo Coutinho, propagando inverdades sobre a performance de órgãos importantes, como no caso a PBPREV”. Além de Yuri Simpson, Fábio Maia (secretário executivo de Planejamento) também foi exonerado.

Ambos são homens de confiança do ex-governador Ricardo Coutinho. Em relação a Simpson e a PBPrev, Azevêdo disse, ontem, que precisaria de alguém capaz de conduzir as mudanças no sistema previdenciário, além de mais presença no próprio governo.

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Veja o vídeo: Ministério Público Federal deve abrir inquérito contra Prefeitura da Prata

A utilização de equipamentos fornecidos pelo governo federal aos municípios, por meio do P…