Investigações do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba, revelam que a ex-secretária de Finanças e da Fazenda, Aracilba Rocha, era responsável pela intermediação da organização criminosa com vários operadores, agentes políticos e lobistas. Aracilba é considerada pessoa de confiança de Ney Suassuna.

Confira o trecho do documento

Recentemente, a ex- Secretária da Fazenda no governo Ricardo Coutinho, Aracilba Rocha, retirou da Secretaria de Segurança Pública do Estado, parte do material apreendido pela polícia no caso que ficou conhecido como “Mensalão da Paraíba”.

Em delação premiada ao Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba, Livânia Farias entregou o esquema marcado pela a apreensão de R$ 81 mil, no dia 30 de junho de 2011, em uma blitz.

Policiais interceptaram um automóvel que transportava o dinheiro, junto a uma folha de papel com as letras iniciais, que indicariam que seria destinado a auxiliares do Governo do Estado, entre eles o ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro; a ex-secretária de Administração, Livânia Farias; o irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho, e a Laura Farias, ex-servidora da PGE. A apreensão ocorreu, na BR-101, em João Pessoa.

O inquérito policial foi arquivado e só agora esclarecido com a denúncia do Gaeco, que indica o dinheiro como uma das remessas de propinas pagas pela empresa Bernardo Vidal Advogados.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Jair Bolsonaro destina crédito suplementar de R$ 15 milhões para obra de adequação da BR-230 na Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por meio do Ministério da Infraestrutura, desti…