A ex-secretária de administração da Paraíba, Livânia Farias, investigada na Operação Calvário, em delação ao Ministério Público da Paraíba, falou sobre as eleições de 2014, quando o  ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) foi reeleito governador da Paraíba.

Segundo ela, durante a madrugada, antes da definição da chapa que concorreria no pleito, membros do MDB (na época PMDB) paraibano estiveram na Granja Santana e chegaram a pedir R$ 8 milhões para formalizarem uma aliança com o grupo socialista. A legenda iria indicar o ministro Vital do Rêgo Filho (na época senador pelo MDB) como candidato a vice-governador.

Livânia citou nomes de várias lideranças do partido, a exemplo dos deputados Raniery Paulino, Trocolli Júnior, Nabor Wanderley, Hugo Motta e até Manoel Júnior como supostos beneficiários da “compra” da aliança que indicaria o vice na chapa. Ainda de acordo com ela, o grupo do PSB apenas dispunha de R$ 500 mil. Pela falta da quantia solicitada, a composição não chegou a se concretizar.

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Governador sanciona Lei da deputada Camila Toscano que cria o Memorial Covid-19 para homenagear vítimas e profissionais de saúde

O governador João Azevêdo sancionou a Lei 11.761/2020, de autoria da deputada estadual Cam…