Após os novos áudios e desdobramentos da Operação Calvário, a Suspensão de Liminar (nº 1278), impetrada pelo Ministério Público Federal junto ao Supremo Tribunal Federal para devolver o ex-governador Ricardo Vieira Coutinho  à prisão, já se encontra concluso para julgamento do ministro presidente do Supremo Tribula Federal, José Antônio Dias Tóffoli.

O presidente do supremo pode dar seu veredicto a qualquer momento. O relator dos feitos da Operação Calvário é o ministro Gilmar Mendes, mas, como o Judiciário está de recesso (até o final de janeiro), o caso caiu para o presidente Tóffoli.

Tóffoli, logo que recebeu os autos, fez duas consultas: à Procuradoria Geral da República e à ministra Laurita Vaz, relatora do caso no Superior Tribunal de Justiça.A PGR deu parecer pelo imediato retorno de Ricardo Coutinho à prisão, até porque, os demais integrantes do esquema continuam presos.

A ministra Laurita lembrou já ter negado antes habeas corpus de soltura para outros integrantes da organização criminosa, e que, sendo Ricardo Coutinho o líder, deveria estar na prisão.

Despachei, então, no sentido de determinar, tão logo se inicie o ano judiciário, o encaminhamento urgente de todos os cinco recursos apresentados à eminente relatora, Ministra Laurita Vaz, a quem caberá a análise e, inclusive, eventual reconsideração das decisões impugnadas“.

CONFIRA TRECHO DO DESPACHO EM QUE CONTESTA DECISÃO DE NAPOLEÃO…

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

Edilma Freire promete construir Restaurante Popular no Valentina Figueiredo

A candidata a prefeita de João Pessoa pelo Partido Verde (PV), Edilma Freire, esteve com a…