Após interdição desde 2018, as obras referentes a substituição da coberta e da parte elétrica do Palácio da Justiça terão início na próxima segunda-feira (9). As obras correspondem a primeira etapa do projeto de restauração do prédio histórico do Poder Judiciário estadual.

A reforma é fruto de um acordo firmado entre os Poderes Judiciário e Executivo. A confirmação do início dos trabalhos veio do diretor administrativo e de Gestão de Pessoas do TJPB, Einstein Roosevelt.Ele se reuniu, na manhã desta quarta-feira (4), com presentantes da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan) e da empresa vencedora da licitação, Instec – Instalações Técnicas Ltda.

“Ficou acertado que o prédio será isolado com tapumes nesta quinta-feira e o material para o início da reforma já começa a chegar nesta semana. A previsão para a conclusão dos trabalhos é de seis meses”, adiantou Einstein Roosevelt.

Ele informou, também, que com o término dessa primeira etapa, terá início a restauração dos ambientes internos.Quem também participou da reunião de trabalho foi o gerente de Engenharia e Arquitetura do TJPB, Francisco Leitão. Ele desatacou que, com a conclusão dessa primeira etapa, o Palácio da Justiça poderá ser desinterditado.

“A interdição aconteceu justamente por esses dois motivos, ou seja, os problemas na coberta e no sistema elétrico. A respeito da restauração interna, estamos em fase de tratativas para firmar um convênio com o Governo do Estado”, explicou.

Ainda segundo o Francisco Leitão, como o Palácio da Justiça é um prédio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep) e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), esses órgãos são, obrigatoriamente, consultados para todo o processo de restauração.

A superintendente de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Simone Cristina declarou que os projetos elétricos e de coberta estão previstos no acordo firmado entre os Poderes Judiciário e Executivo para a viabilização da reforma do prédio-sede do TJPB.

“O acerto foi homologado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, em 7 de dezembro de 2018, nos autos do Mandado de Segurança nº 35.648, na gestão do desembargador Joás de Brito Pereira Filho”, informou.

Histórico 

O Palácio da Justiça abriga o Museu e Cripta onde estão os restos mortais do ex-presidente Epitácio Pessoa. A edificação já pertenceu à Escola Normal instalada até 1939, passou por uma reforma interna e perdeu suas características neoclássicas para sediar o Tribunal de Justiça da Paraíba, em julho de 1939.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Judiciário
Comentários estão fechados.

Veja Também

Prefeita de Ouro Velho parte na frente e autoriza Transição

A Prefeita de Ouro Velho, Natalia de Dr. Junior, autorizou por meio de Decreto Municipal s…