“Ele teve que deixar o grupo por livre e espontânea pressão”. Foi assim que o líder do agora G10, deputado Felipe Leitão (DEM), definiu, durante entrevista na manhã desta quarta-feira (4), a saída do deputado Dr. Érico do bloco paragovernista. Segundo ele, o Cidadania, legenda comandada pelo chefe de gabinete do Estado, Ronaldo Guerra, exigiu a sua retirada do bloco para que ele possa disputar como pré-candidato a Prefeitura Municipal de Patos, no Sertão.

“Dr. Érico explicou que a sigla partidária no qual ele pertence [Cidadania] o chamou e exigiu a saída dele do G11 e, caso ele se negasse a sair do G11, ele poderia não ter legenda para disputar a Prefeitura Municipal de Patos. Isso é um sonho de Érico, quem convive com ele sabe disso”, afirmou Felipe Leitão.

Questionado sobre a decisão do colega parlamentar, o líder do G10 afirmou que ela é compreensível e que o grupo aceitou. “Agente jamais vai querer o sacrifício de um amigo, um amigo não quer o sacrifício do outro. Então nosso grupo não fez nenhuma objeção e aceitou as explicações e motivos pessoais dele”, disse.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Ricardo Coutinho destaca potencial do turismo religioso de João Pessoa e se compromete a construir um grande Espaço Gospel

Além de ter um dos litorais mais bonitos do Brasil, João Pessoa guarda alguns dos mais val…