A prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB), usou as redes sociais, para se posicionar sobre a ‘Festa da Tornozeleira’ ocorrida em sua residência, no último sábado (7), em comemoração ao Dia das Mulheres. Além das atrações musicais, os convidados usaram artefatos de tornozeleiras em “homenagem” a gestora que usa o equipamento entre as medidas cautelares imposto pela Justiça após ser presa no âmbito da Operação Calvário Juízo Final.

“Eu estava na minha casa recebendo os meus amigos que quiseram me dar esse presente. A Justiça me impôs o uso de tornozeleira e cumprimento de cautelares e eu tenho feito isso com muito respeito e eu respeito à decisão da Justiça”, iniciou Márcia.

Sobre o uso de artefatos de tornozeleiras, ela disse que considera natural que as pessoas queiram se expressar, não como desrespeito a Justiça, mas em afirmação a um apoio a ela.

“A Justiça não me impôs ficar em casa sofrendo, deprimida, se enchendo de medicação. A Justiça não me impôs esse sofrimento. O sofrimento que tenho vivido já é suficiente porque quem usa essa tornozeleira, quem esta em casa nos finais de semana e noite a partir das 20h cumprindo todas as determinações. Não sou eu sozinha. Toda a minha família e todos os meus amigos sentem isso”, argumentou.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Judiciário
Comentários estão fechados.

Veja Também

Ricardo Coutinho destaca potencial do turismo religioso de João Pessoa e se compromete a construir um grande Espaço Gospel

Além de ter um dos litorais mais bonitos do Brasil, João Pessoa guarda alguns dos mais val…