O vereador de João Pessoa, Thiago Lucena (PMN) encaminhou ofícios com sugestões de ações que possam diminuir o impacto que o novo coronavírus traz para a economia. Entre eles, para o prefeito Luciano Cartaxo, sugerindo a diminuição de impostos e não cobranças de taxas obrigatórias durante o período da crise. Também encaminhou expediente para a Caixa Econômica Federal, solicitando a desburocratização dos financiamentos de imóveis que já estão vendidos dentro do “Programa Minha Casa, Minha Vida”, com os contratos devidamente assinados e estando pendentes apenas a liberação do crédito . Essa medida assegura que as construtoras não fechem as suas portas, garantindo manutenção de empregos e a geração de renda nesse momento de crise.

Thiago, que é presidente da Frente Parlamentar de Inovação e Empreendedorismo na Câmara da Capital, já havia se posicionado nas redes sociais, falando sobre necessidade de prevenção sobre o coronavírus. “Nossa primeira preocupação é com a saúde de toda coletividade, e estamos fazendo através das redes sociais as recomendações necessárias para prevenção. Contudo, não podemos nos esquecer que a economia do país não pode parar. Precisamos em paralelo as iniciativas de prevenção da saúde, adotarmos alternativas inteligentes, criativas que desburocratizem as atividades econômicas”, destacou Thiago Lucena.

O vereador citou a situação que envolve os pequenos construtores que voltam suas atividades da construção civil para o “Programa Minha Casa, Minha Vida”. Para este segmento, o vereador já enviou requerimento no sentido que a Caixa Econômica encontre alternativas para desburocratizar a questão dos financiamentos de imóveis que já estão vendidos referentes aos contratos que já estão devidamente formalizados, no sentido de viabilizar uma celeridade maior

Segundo dados da Associação dos Pequenos Construtores Civis, estima-se que existam hoje na capital paraibana mais e 1.000 imóveis que estão vendidos, mas os contratos estão paralisados, aguardando finalização.

No caso, da Prefeitura de João Pessoa, o vereador solicitou fossem tomadas medidas para diminuição de impostos e não cobranças de taxas obrigatórias durante o esse período, além de criar uma linha de crédito especifica no projeto Banco Cidadão, para ajudar empreendedores que precisam de capital de giro.

“Se situação continuar assim, e não forem apresentadas soluções rápidas, haverá grande prejuízo para os todos empreendedores, e uma demissão no número de trabalhadores, que atuam em toda cadeia produtiva da nossa economia”, comentou.

Medidas nacionais – O vereador lembrou ainda que o Governo Federal anunciou uma série de medidas ma série de medidas emergenciais para conter os prejuízos do coronavírus pelos próximos três meses. O pacote de R$ 147,3 bilhões será usado para resguardar a parcela mais vulnerável da sociedade, socorrer empresas em dificuldade e reforçar investimentos na área da saúde.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Legislativo
Comentários estão fechados.

Veja Também

VEJA OS BENS DECLARADOS: Candidato a prefeito da Prata, Genivaldo Tembório é um dos mais ricos da região do cariri

O candidato a prefeito da prefeito da Prata, Genivaldo Tembório, declarou de bens a justiç…