O empresário Eike Batista fechou acordo de delação premiada com a PGR (Procuradoria Geral da República). O acordo prevê que Batista fique um ano preso em regime fechado e pague multa de R$ 800 milhões.

A intenção da PGR é que todo o valor da multa prioritariamente seja repassado ao Ministério da Saúde, para o combate do coronavírus. Mas o acordo ainda não foi assinado.

As equipes da PGR e do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro trabalham em conjunto na negociação. Pode fazer parte da delação três executivos de bancos, que teriam atuado na tentativa de socorro às suas empresas.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Economia
Comentários estão fechados.

Veja Também

Vice-Procurador dá parecer favorável à ação de cancelamento de registro do PT

Brill de Goés entendeu que o PT recebeu “recursos oriundos de pessoas jurídicas estrangeir…