O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa, Sintur-JP, por meio de seu diretor institucional, Isaac Júnior Moreira, vem a público expor a grave situação em que se encontra o transporte público da capital.

Responsáveis por transportar 170 mil passageiros por dia e por empregar cerca de 2.500 funcionários diretos, o setor está sem receita desde o dia 21 de março, por determinação do poder público municipal para combater o avanço do coronavíus.

Sem questionar esta decisão, o sindicato orientou que as empresas seguissem a determinação, afinal a saúde está em primeiro lugar. No entanto, não aconteceu o esperado pelo Sintur: uma contrapartida do poder público, como ocorreu em outras cidades.

No começo dessa pandemia, o Sintur-JP manteve os ônibus nas ruas mesmo com uma queda de 47% dos passageiros, que já estavam em casa cumprindo o isolamento social recomendado. Isso impactou diretamente no orçamento das empresas de ônibus. Na verdade, o setor do transporte público em todo Brasil está em colapso desde 2014.

Ciente da importância do transporte público para população e para as 2.500 famílias que dependem dos empregos gerados pelo setor, o Sintur e as empresas de ônibus precisam de socorro para poderem continuar prestando o serviço que é tão essencial para uma parcela significativa da sociedade.

Confira o depoimento gravado pelo diretor institucional do sindicato, no vídeo a seguir:

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Edilma Freire promete construir Restaurante Popular no Valentina Figueiredo

A candidata a prefeita de João Pessoa pelo Partido Verde (PV), Edilma Freire, esteve com a…