O vereador de João Pessoa, Thiago Lucena (PMN) protocolou ofício junto ao Gabinete do prefeito Luciano Cartaxo reforçando a necessidade da implantação de um planejamento de medidas econômicas, que possa estar alinhado com as ações sanitárias de combate ao coronavírus. Para ele, é necessário que a Prefeitura também se posicione sobre formas de amenizar os prejuízos econômicos, decorrentes das medidas de isolamento social e crie um Plano de Retomada da Economia.

“Nosso grande desafio é encontrar o ponto de equilíbrio entre o isolamento e a preservação da atividade econômica. Reforço que há urgência nesse plano. Estamos vendo trabalhadores perdendo seus empregos e autônomos, feirantes, comerciantes e pequenos empreendedores sem saber como farão para tocar os seus negócios e sustentar suas famílias. A situação é preocupante”, comentou.

No último dia 27 de março, representantes da Associação Comercial da Paraíba, da Câmara de Dirigentes Lojistas e dos Sindicatos da Construção Civil, das Empresas de Alimentação e Hospedagem, de Panificação e Confeitaria e dos Representantes Comerciais da Capital, enviaram ofício ao prefeito com 13 sugestões de propostas para serem implantadas na cidade.

Entre elas, o início imediato do planejamento da retomada gradativa da atividade econômica em João Pessoa, com a formalização de um comitê, que inclua lideranças do segmento produtivo. Além disso, o grupo sugere uma série de medidas que possam ser adotadas por empresas e também pelo setor público, com o intuito de respeitar as orientações sanitárias sobre distanciamento entre pessoas, controle de acesso, uso de equipamentos de proteção individual e adoção de soluções que possam garantir o funcionamento de estabelecimentos, a exemplo de licença remuneratória para colaboradores em grupo de risco e horário estendido de atendimento – para evitar filas e aglomerações.

O grupo solicitou ainda a prorrogação de todos os prazos de vencimento e dos alvarás de funcionamento municipal e ainda o deferimento das obrigações tributárias no âmbito do município em um prazo de 90 dias.

Outro ponto que precisar ser abordado pelo poder público é a questão do turismo na capital paraibana. O grupo defende campanhas de divulgação do destino e investimentos no setor.

“É importante que essas medidas também sejam analisadas o quanto antes. Estamos à disposição para contribuir com o que for necessário para que os danos a atividade econômica sejam minimizados e a saúde da população seja preservada”, afirmou.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Economia
Comentários estão fechados.

Veja Também

Justiça intima grupo de Genivaldo Tembório à retirar pesquisa fake das redes sociais

Na tarde da última quinta-feira (22), a Coligação Mudar Para Crescer que tem como candidat…