O secretário da Fazenda da Paraíba, Marialvo Laureano, disse hoje que o pagamento dos salários do mês de abril ao funcionalismo público está assegurado. Em relação a maio, frisou que vai depender da aprovação, pelo Congresso, do Plano Mansueto, que prevê o repasse de recursos a Estados como forma de compensação para fazer face à emergência causada pela doença do coronavírus. Mas o secretário, em entrevista ao programa “Correio Debate”, da 98 FM, se disse confiante na aprovação do Plano Mansueto, devido aos interesses de Estados do Sul e Sudeste que, segundo ele, pressionarão suas bancadas na Câmara Federal e Senado.

Marialvo Laureano estimou entre 35% a 40% a queda da arrecadação do Estado referente ao mês de abril, traçando uma radiografia desalentadora causada pela paralisação das atividades de setores produtivos. Mencionou que já houve uma queda preocupante no faturamento das empresas nos primeiros doze dias de abril e salientou que vai esperar com expectativa o impacto que isto terá no próximo mês. “A maioria das empresas está fechada e os governos estaduais, principalmente na região Nordeste, enfrentam extremas dificuldades para fazer face ao cenário, até porque estão gastando em equipamentos e outras despesas decorrentes das ações de enfrentamento ao coronavírus”, expressou o secretário da Fazenda.

De acordo com a versão, está havendo um monitoramento constante por parte do governo João Azevêdo sobre a situação econômica-financeira da Paraíba neste período de escassez provocada pelos efeitos do coronavírus nas atividades da sociedade. Ele destacou que o monitoramento é reforçado pela atuação conjunta dos secretários de Fazenda no âmbito do Consefaz. “Estamos em contato diário, avaliando a situação e projetando perspectivas”, expressou Marialvo Laureano, que defendeu a necessidade de salvaguardar receitas e repasses, além de valores do Fundo de Participação dos Estados.

Há a expectativa, encampada por fontes da própria administração paraibana, de que no próximo dia 19 haja uma prorrogação do decreto assinado pelo governador que estabeleceu calamidade pública na Paraíba devido à covid-19. A prorrogação poderá se dar por mais 45 dias, dependendo de informações da área da Saúde do Estado. “O que posso assegurar é que o governo está trabalhando em diferentes frentes para agir rápido no enfrentamento do coronavírus”, finalizou o secretário Marialvo Laureano.

 

 

 

Da redação com Os Guedes

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Economia
Comentários estão fechados.

Veja Também

Felisardo Moura registra candidatura no TSE pelo Democratas para disputar Prefeitura da Prata

O Democratas (DEM) registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidatura do poeta …