O desembargador Mario Guimarães Neto, do Tribunal de Justiça do Rio, teve R$ 15 milhões bloqueados hoje pelo ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A PF realizou nesta sexta-feira (17) uma operação de busca e apreensão no gabinete do magistrado.

O pedido, feito pela Procuradoria-Geral da República, apontou que ele teria remetido para fora do país ao menos US$ 2,3 milhões (R$ 9,2 milhões).

Ele é investigado por venda de sentenças judiciais para empresas de ônibus do Rio, a partir da delação de Lélis Teixeira, ex-presidente da Fetranspor.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Judiciário
Comentários estão fechados.

Veja Também

VEJA A NOTA: Sócio do Política Parahyba rebate matéria do Portal Cariri Paraibano

Sócio do Portal Política Parahyba, Gabriel Moura, foi citado em uma matéria do Portal Cari…