Reconhecimento e gratidão. Esses são os dois sentimentos que resumem, segundo o prefeito Romero Rodrigues, sua decisão de implantar um reajuste de 40% nos contracheque e contratos dos profissionais da Saúde Municipal de Campina Grande que estão atuando na linha de frente ao combate ao Coronavírus.

“É o mínimo que o Município pode fazer para compensar, do ponto de vista financeiro, aos que têm -se dedicado de forma integral a uma missão extremamente arriscada e fundamental para a saúde e a vida das pessoas em Campina Grande”, justifica o prefeito.

A recomendação do prefeito ao secretário Filipe Reul é no sentido de que, mesmo aqueles trabalhadores que venham a ser afastados por motivo de saúde, seus contratos serão mantidos e seus salários serão pagos, inclusive nos casos dos servidores que recebem por regime de plantão.

Romero Rodrigues lembra que, além de colocarem suas vidas em risco, os profissionais médicos, enfermeiros e todo o pessoal de apoio da linha de frente tem de se submeter a uma rotina cruel, mas necessária: o isolamento por dias e semanas da própria família.

Um outro aspecto que vem sendo demandado, acompanhado, cobrado e fiscalizado pelo próprio prefeito é a questão dos Equipamentos de Proteção Individual – as EPIs. Segundo Romero Rodrigues, o esforço da gestão e do secretário Filipe Reul é para que os profissionais alcancem o nível de risco zero em suas missões.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Notícias
Comentários estão fechados.

Veja Também

Luciano Cartaxo assegura que obras da Epitácio Pessoa seguem normas de acessibilidade

Depois que foi emitida uma nota conjunta do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da…