O coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba, Octávio Paulo Neto, disse na última sexta-feira (24) que o trabalho de investigação vai continuar, mesmo sem Sérgio Moro no Ministério da Justiça. O agora ex-ministro comunicou a saída do cargo durante entrevista coletiva, quando acusou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tentar interferir politicamente na Polícia Federal.

“O combate à corrupção não depende de um homem … mas sim de um sentimento que deve permear aqueles que ostentam princípios… Deste modo, com MORO ou não… quem tem esse sentimento permita que a resiliência seja maior e a luta mais intensa …. Moro mostrou uma integridade rara …”, publicou Paulo Neto em suas redes sociais. O sentimento de muitos membros do Ministério Público é o de que houve prejuízo para a integração dos órgãos de Justiça.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Gabriel Moura
Carregar mais por Judiciário
Comentários estão fechados.

Veja Também

ÁUDIO: Genivaldo Tembório intermedia doação de terrenos e deve virar alvo de representação por uso da maquina pública para fins eleitorais

O candidato a prefeito pela coligação ‘O trabalho continua’, Genivaldo Tembório (Cidadania…