Bolsonaro não fala a palavra pandemia, só fala que o povo tem que voltar a trabalhar, afirmou o ex-presidente Lula em entrevista ao jornalista Nonato Cavalcante, da Rádio Clube do Pará. “Bolsonaro faz tão mal ao Brasil quanto o coronavírus”, advertiu Lula. “Não temos um presidente”, destacou, enquanto o país chega a 10 mil mortes. Na entrevista, Lula prestou solidariedade ao povo e ao governador do Pará, Elder Barbalho, e também destacou o papel do senador Paulo Rocha (PT-PA) e dos deputados federais petistas no Congresso Nacional para assegurar os direitos dos paraenses.

Para Lula, o país precisa de um presidente comprometido com o Brasil, que se preocupe com o povo. “Alguém civilizado, com sensibilidade, humanismo e coração”, definiu, citando o exemplo positivo do presidente Alberto Fernández, da Argentina. “O que Bolsonaro fez ontem foi um ato de pirotecnia” para pressionar o STF de uma forma autoritária pela flexibilização do isolamento social. Para Lula, Bolsonaro também está isolado internacionalmente, envergonhando o pais perante o mundo. “Eu não queria ficar falando mal toda hora do governo. Mas é insuportável ver a insensibilidade com a vida das pessoas”, disse o ex-presidente.

A gravidade da crise que aumenta a cada dia deveria ter outra forma de atuação do governo federal, advertiu Lula. “Primeiro, trabalhando junto com um comitê de governadores, prefeitos e especialistas, fazendo o que a ciência recomenda”, diz ele. Ao mesmo tempo, deveria chamar os empresários para promover uma reconversão da indústria para produzir insumos médicos. E também manter relações civilizadas com outros países para trocar experiências, especialmente com a China, completa ele.

Bolsonaro induz brasileiros à morte

Ao povo cabe cumprir com o isolamento social, defende Lula, ressaltando que até agora não existe vacina contra o coronavírus. No entanto, ressaltou, “Bolsonaro está induzindo os brasileiros à morte. Ele acha que colocar o povo pra voltar a trabalhar vai resolver o problema. O cara só vai poder cuidar da família se ele estiver vivo”, advertiu. Ao governo, diz ele, cabe pagar o que o Congresso Nacional aprovou, criando alternativas para o saque dos R$ 600,00, evitando as filas. Lula criticou a condução oficial da crise, que colocou à frente do Ministério da Saúde, “um homem de  negócios, que não conhece a saúde pública, que desconhece o SUS”.

Diante da crise e das necessidade do país, Bolsonaro não tem mais condições de estar à frente do comando da Nação, avaliou Lula. “Bolsonaro desrespeita as instituições diariamente. Ataca o STF, o Congresso, governadores. Ele pensa que pode dar um novo golpe autoritário. E a mesma Câmara que não teve vergonha de colocar em votação o impeachment da Dilma, não tem coragem de colocar o do Bolsonaro”, disse. Para Lula, Bolsonaro já cometeu “crime de responsabilidade”.

O ex-presidente também comentou a última farsa jurídica da condenação do TRF-4 que manteve sentença “cópia e cola”da juíza Gabriela Hardt, ignorando provas de sua inocência. Dizendo que sua defesa vai continuar recorrendo da sentença, segundo ele sustentada pela Rede Globo, em mais de 400 horas de Jornal Nacional. “O Brasil vai saber da grande mentira, da grande sacanagem que fizeram contra mim, contra o PT e contra Dilma”, sentenciou Lula.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

Jair Bolsonaro destina crédito suplementar de R$ 15 milhões para obra de adequação da BR-230 na Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por meio do Ministério da Infraestrutura, desti…