O Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu um alerta direcionado ao Secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, para que o gestor reavalie os valores de R$ 1,2 milhões empenhados pela pasta na compra de 40 mil máscaras, devido ao coronavírus.

Em nota, a SES informou que a compra dos equipamentos foi realizada no início da pandemia, momento em que o produto estava escasso por causa da alta procura. A secretaria informou também que foi feita uma tomada de preços com sete empresas e apenas uma delas poderia atender a demanda estadual. A gestão afirma ainda que no período de 1º a 4 de abril foi observado o quase esgotamento de máscara N95 na em toda a rede, constatando-se que 17 hospitais dentre os 32 estavam com estoque zerado.

A auditoria do TCE detectou que os recursos utilizados para a compra eram federais. Por isso, entendeu-se que o caso foi encaminhado ao Tribunal de Contas da União (TCU). Também ficou determinada uma notificação para o Ministério Público Federal (MPF), Controladoria-Geral da União (CGU) e Procuradoria-Geral de Justiça.

A decisão foi uma resposta ao Ministério Público de Contas, que tinha protocolado um pedido de suspensão do pagamento de R$ 2,1 milhões à empresa Nacional Comércio e Representação Eireli pelo fornecimento das máscaras. O argumento do MP era que o produto, comprado pelo valor unitário de R$ 54,90, pode ser encontrado no mercado ao preço de R$ 23,54, gerando um sobrepreço de R$ 1,2 milhão.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

Wallber Virgolino promete armar guarda municipal de João Pessoa “A Guarda Municipal será um braço armado do município”

O delegado Wallber Virgolino (Patriota), candidato à Prefeitura de João Pessoa, prometeu q…