O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, que o governo Jair Bolsonaro vai “suavizar a queda” e eliminar gradativamente o auxílio emergencial de R$ 600.  Até o momento, está previsto o pagamento do “coronavoucher” por apenas três meses, sem interrupção gradual. Em reunião fechada com representantes do setor de serviços, declarou Guedes.

“Vamos tornar mais robusto e focalizado os programas sociais. Vamos agora jogar mais R$ 600 aí. Agora, quando acabar esse prazo, em vez de tirar de uma vez só, vamos fazer um phase out (eliminação em fases).”

E acrescentou:

“Não é que nós vamos prorrogar, porque não temos fôlego financeiro para fazer a gastança que está aí, mas vamos ter que suavizar a queda. Em vez de cair tudo de uma vez, nós vamos descer mais devagar um pouco pouco.”

Essa é a primeira vez² que o ministro da Economia fala em pagar o auxílio emergencial por mais tempo que os três meses até agora previstos.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

Investimento em Ciência e Tecnologia: Deputada Pollyanna Dutra propõe destinação de R$ 500 mil para a UEPB

A deputada estadual Pollyanna Dutra (PSB-PB) propôs a destinação de R$ 500 mil do Fundo de…