O presidente do Conselho Regional de Medicina na Paraíba (CRM-PB), o médico Roberto Magliano, afirmou que o CRM recebeu denúncias de que haveria registro de maus tratos contra pacientes, falta de médicos e de medicamentos no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires e no Hospital Solidário, em Santa Rita.

Ele citou que equipes de médicos fiscais estiveram presentes nas duas unidades por mais de uma vez para verificar o funcionamento e foi observado que não existia falta de médicos, mas sim de medicamentos específicos que auxiliam no processo de entubação do paciente com Covid-19.

“Nossos médicos fiscais que lá estiveram perceberam que o hospital vem funcionando relativamente bem e encontramos dois médicos para cada dez leito”, disse.

Segundo Roberto, foi constatada a falta de relaxante muscular e do medicamento sedativo Midazolam no momento da fiscalização. Ele explicou que o hospital está utilizando um protocolo alternativo com outros medicamentos que também agem no auxílio da entubação do paciente.

Roberto frisou que questionou os médicos fiscais se a utilização de medicamentos alternativos são prejudiciais para os pacientes e a resposta foi negativa. Ele ainda citou que a diretoria do hospital destacou que tentou comprar o medicamento Midazolam, mas está em falta no mercado e também em outras unidades hospitalares.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

Ruy Carneiro apresenta propostas e defende implantação do conceito de cidade inteligente

A tônica do pré-candidato Ruy Carneiro foi de propostas durante o debate da TV Arapuan, ne…