O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Ministério da Saúde tem feito repasses de recursos para estruturação da saúde e a compra de equipamentos, insumos e medicamentos, em meio à pandemia de coronavírus. A publicação nas redes sociais foi acompanhada por um vídeo que diz que o governo liberou R$ 9,9 bilhões para o combate à doença, com outros R$ 13,8 bilhões já autorizados.

O comentário fez parte de uma série de posts na rede social, em que destacou realizações da sua gestão em algumas áreas. Pressionado por investidores e governos internacionais por conta da agenda ambiental, o presidente destacou que a Ferrogrão, ferrovia que cortará parte da Amazônia, deve retirar 1 milhão de toneladas de C02 da atmosfera por ano. Ele lembrou que o projeto acabou de ser protocolado no Tribunal de Contas da União (TCU).

O presidente disse ainda que 700 serviços nacionais foram digitalizados desde o início de sua gestão, o que, de acordo com ele, gerou economia anual estimada de R$ 2,2 bilhões. “O caminho é ter 100% dos serviços digitalizados até o final de 2022, o que gerará uma economia de R$ 38 bilhões em 5 anos”, escreveu.

Bolsonaro também disse que avanços foram feitos na infraestrutura do País. Ele afirmou que o Porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro, bateu recorde de financiamento mensal em junho, de R$ 37 milhões, e que está “organizando o transporte sobre hidrovias no Brasil”. Além disso, garantiu que sua administração tem realizado obras em rodovias “abandonadas por governos anteriores”.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Hagnon Halberto Carvalho da Silva
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

Pré-candidato do Partido da Unidade Popular afirma que Luciano Cartaxo quer implantar uma oligarquia em João Pessoa

O jornalista Rafael Freire, pré-candidato a prefeito de João Pessoa pelo Partido da Unidad…